PCD-SP-20

Processing Community Day 2020 @ São Paulo

logo

Processing é uma plataforma de software aberta e livre para ensino de programação no contexto das artes visuais, criado por Casey Reas e Ben Fry. É complementado por uma versão web, chamada p5.js, criada por Lauren McCarthy. Hoje, Processing e p5.js são usados por uma comunidade de artistas, programadores, educadores e estudantes no mundo todo.

Processing tem com objetivos tornar o aprendizado de como programar e fazer trabalhos criativos com código acessíveis a diversas comunidades, especialmente a quem de outra maneira poderia não ter acesso a estas ferramentas e recursos.

O Processing Community Day (PCD) é uma iniciativa para melhorar a diversidade na comunidade de arte e programação, busca ampliar o alcance e impacto desta comunidade organizando encontros com centenas de comunidades em múltiplos lugares ao redor do mundo.

Para participar e/ou acompanhar o processo de organização do PCD20SP junte-se ao nosso grupo público no Telegram!

Programação

Sábado, 18 de janeiro de 2019 - Local: EBAC

Workshops de introdução ao Processing

Estes workshops (oficinas) consistem em quatro sessões de 03 horas para iniciantes. Serão abordados conceitos básicos da lógica de programação, seguido de uma introdução ao universo da programação criativa com Processing.

Horários:

Creative Code Jam

Horário da atividade: 18/01/2020 - 09h a 17h

A Creative Code Jam é uma reunião de pessoas que estão interessados em produzir algo criativo com o código em um período de 6 horas, utilizando ferramentas de programação da comunidade Processing. Será possível trabalhar com imagens, gráficos, sons, animações, vídeos, composições tipográficas, aplicativos, games, realidade virtual e aumentada, instrumentos musicais, sensores, performances, instalações interativas, redes, internet das coisas, e muito mais.

Pessoas de todas as áreas (artistas, desenvolvedores de software, hackers, designers, veterinários, músicos, engenheiros de software, cineastas, astrônomos, bailarinos, pintores, etc.) são bem vindos, e não é necessário saber programar.

Durante a atividade, tutores estão disponíveis para auxiliar no desenvolvimento do projeto.

Tutores: Monica Rizzolli, Alexandre Villares e André Burnier

Domingo, 19 de janeiro de 2019 - Local: ToughtWorks

Palestras e apresentações - 9h

código de conduta do evento

Endereços

EBAC - R. Mourato Coelho, 1404 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05417-002

ThoughtWorks - Av. Paulista, 2300 - Conjunto 41 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01310-300

Inscrições

Workshops introdutórios - sábado, 18 de janeiro de 2019 - Local: EBAC

encerradas

Inscrições para assistir as palestras - domingo, 19 de janeiro de 2020 - Local: ThoughtWorks

encerradas

Inscrições para Creative Code Jam - sábado, 18 de janeiro de 2020 - Local: EBAC

encerradas

Chamada para palestras/apresentações - domingo, 19 de janeiro de 2020 - Local: ThoughtWorks

encerradas

Apoio

ThoughtWorks é uma comunidade de pessoas apaixonadas com o propósito de revolucionar o design e a criação de software, enquanto defende uma mudança social positiva.

EBAC, a Escola Britânica de Artes Criativas é uma instituição inovadora de ensino superior em Artes Criativas e Digitais que oferece cursos validados internacionalmente, além de programas de especialização e iniciação. A Escola possui parceria com a University of Hertfordshire, uma das mais renomadas do Reino Unido. Como a única instituição da América Latina a oferecer diploma britânica validado no Reino Unido, União Europeia e nos Estados Unidos, os alunos têm a oportunidade de obter o título internacional de bacharel em artes estudando no Brasil.

Noite de Processing é um encontro regular para falar sobre arte e programação, não exclusivamente sobre Processing. Uma reunião aberta e gratuita (sem necessidade de registro). A atividade é organizada por Monica Rizzolli, Alexandre Villares e João Antônio de F.P. e Ferreira (desde 2018), geralmente realizada todos os meses na última terça-feira às 19h.

Eventos anteriores

Processing Community Day 2019 @ São Paulo

Processing Community Day @ Worldwide

Grupos e Recursos em Português

https://github.com/arteprog/grupos-e-recursos-em-portugues

Equipe

Organizadores

Monica Rizzolli é artista-programadora, estudou no Instituto de Artes da UNESP e na Kunsthochschule Kassel (Alemanha). Participou de projetos internacionais como MAK Center Artists and Architects (EUA), Creatives in Residence (China), Sweet Home (Espanha) e A.I.R. DRAWinternational (França). Recebeu o prêmio MAK Schindler, do MAK - Museum of Applied Arts Vienna.Com Tony de Marco é sócia da type foundry Just in Type e do estúdio de design Contrast - programação, tipografia e design. contrast.parts

Alexandre Villares pesquisa práticas artísticas que se valem de meios computacionais e o ensino de programação em um contexto visual. Arquiteto pela FAU-USP (2000) e mestre pela FEC-Unicamp (2019). Membro da Processing Foundation e co-organizador da Noite de Processing em São Paulo. Produz sketches diários em abav.lugaralgum.com/sketch-a-day.

Cristian Cesar Cunha é curioso por natureza e apaixonado por tecnologia, arte e educação. Com mais de 20 anos de experiência audiovisual como diretor de filmes publicitários e projetos relacionados à arte e tecnologia, ele gosta de criar conexões e desenvolver negócios com diferentes tipos de pessoas e ambientes. Atualmente, ele é responsável pelas relações institucionais e pelo desenvolvimento do ecossistema da economia criativa na EBAC - Escola Britânica de Artes Criativas.

João Antonio de F. P. e Ferreira, 27 anos, é um programador independente cujo trabalho abrange desde software-art e creative coding até desenvolvimento de jogos e utilidades para desktop. Seu portfólio online se encontra em https://introscopia.github.io/pt/index.html

Marco Macarena é desenvolvedor web Full Stack com formação em educação (pedagogia). Trabalha com programação, educação e suas relações, como Gerente de Projetos engajado em desenvolvimento profissional e também como professor de jovens tomando seus primeiros passos em programação com Python e JavaScript.

Tatyana Zabanova é estatística, formada pela Unicamp, atualmente cientista de dados do Nubank. Trabalha com arte gerativa - principalmente arte fractal e autômatos celulares - desde 2007. Entusiasta do Processing e adepta do “qualquer um pode programar”.

Mariana Leal é uma artista-programadora independente envolvida com caligrafia e sua mistura de escrita como imagem, especialmente técnica. Ela usa a programação como um meio para fazer caligrafia híbrida, meio gesto analógico, meio algoritmos computacionais. Ela também oferece workshops ensinando programação criativa em um contexto visual-caligráfico. Seu trabalho pode ser encontrado em https://www.instagram.com/lightesthand/.

Sergio Venancio é professor, artista, programador, e toca teclados numa banda de anos 80. É doutorando e mestre em Artes Visuais pela ECA USP e bacharel em Ciência da Computação pela Unicamp. Durante o mestrado criou o software Extentio, que simula um processo de desenho de observação usando Processing, Visão Computacional e Machine Learning. Agora pro doutorado está pesquisando o tal do Deep Learning, GAN, NLP… É professor de UI e UX no curso de Especialização em Design Gráfico da Unicamp, no MBA em Marketing Digital da Unip, e conteudista de EAD pro Senac. Também participa do grupo Realidades (ECA USP), que produz trabalhos de arte e tecnologia que foram expostos em festivais e encontros internacionais como o ISEA 2017, ARS Electronica 2017, #18.Art e ARTECH 2019. Instagram: @sergiovenancio.art

Geral

André Burnier, formado mestre em design gráfico na AKV / St.Joost, na Holanda, trabalha com design dês de 2009. Nos últimos anos André vem pesquisando a intersecção de programação e design gráfico. Atualmente trabalha como freelancer e utiliza programação para desenvolver ferramentas que geram design (logos, pôsteres, patterns, tratamento de imagens etc). Seus experimentos visuais podem ser encontrados em www.instagram.com/burnier e seu portfolio www.andreburnier.com

Rafael Tsuha é entusiasta do software livre e graduando de Ciência da Computação no IME-USP com seus principais interesses em glitch art, arte algoritmica e música experimental. Atualmente atua como pesquisador no Grupo de Experiências Críticas em Infraestruturas Digitais (GECID) sediado no Inova USP. https://gecid-aia.github.io/

Paulo Costa é doutorando do em Meios e Processos Audiovisuais (ECA/ USP), além de atuar no campo da artemídia e educação superior em cursos de Design, Jogos e Novas Mídias. Participou de diversas mostras na área de arte e tecnologia como FILE (Festival de Linguagem Eletrônica) , Consciência Cibernética (Itau Cultural) e XReality (USP/EBAC). ProcessingSP (adm) : https://www.facebook.com/processingsp Folio:www.navax.net.br

André Mattos tem 15 anos de experiência com interatividade, creative coding, design e liderança de equipes nas indústrias de publicidade, internet e eventos. Conquistou diversos prêmios em festivais nacionais e internacionais como Cannes Lions, The FWA, Webby Awards, El Ojo, El Sol, Wave Festival, FIAP e Clube de Criação de São Paulo. Durante sua carreira trabalhou na Wunderman, AlmapBBDO, Delicatessen Filmes e Vetor Zero. Atualmente é sócio na Midiadub, produtora de arte e tecnologia baseada em São Paulo. Trabalhos selecionados em https://ma77os.com

Daniela Favero graduanda em Ciência da Computação no IME-USP e instrutora na escola de tecnologia Caelum. Tem interesse em muitas ferramentas que auxiliam no ensino de programação, principalmente em Processing e outros meios que possam misturar arte e tecnologia. Atualmente faz parte do grupo de extensão TECS - Grupo de Computação Social da USP, fazendo parte de projetos como dar aulas de lógica de programação na Fundação Casa.

Anderson Ribeiro Valesan é graduado em Sistemas de Informação (ICMC-USP). Trabalha atualmente como desenvolvedor Web e com interesses diversos que nem sempre abrangem apenas a computação, entre eles a curiosidade em arte computacional.

Priscila Gutierres é nerd, amante de animais, mestranda em matemática aplicada, pesquisadora do radio telescópio BINGO e maker nas horas vagas.